terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Notícias | Galera Record libera primeira imagem do 3º volume da Edição de Colecionador de Instrumentos Mortais


Galera Record, editora responsável pelos direitos dos livros da autora Cassandra Clare, divulgou através do instagram, no stories, a capa do 3º volume da Edição de Colecionador de Instrumentos Mortais. O livro é a junção dos dois últimos livros da série, Cidade das Almas Perdidas e Cidade do Fogo Celestial. Ainda não há data de previsão de lançamento. Vamos aguardar!


sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Resenha | Traída - P.C. Cast, Kristin Cast - Livro 2


Autor: P.C Cast e Kristin Cast
Editora: Novo Século
Páginas: 327
Avaliação:      


A jornada de Zoey continua no segundo livro da série House of Night. 

Após a Deusa Nyx abençoar a jovem com os cinco elementos, mostrando que Zoey terá um futuro promissor na Morada da Noite, seu novo desafio é compreender os misteriosos e trágicos acontecimentos ao seu redor. Segredos, mentiras, traições e amor, colocam Zoey em uma posição complicada ao longo das páginas e apesar de já estar adaptada a Morada da Noite, Zoey descobre que sua atual realidade sofrerá uma grande reviravolta.

Como já havia mencionado na resenha do primeiro livro da série, o que mais gosto é o modo como as autoras colocam o sentimento de amizade em primeiro plano. Novamente em Traída isso continua, com o foco maior em Zoey e Stevie Rae. Essa amizade que nasce de maneira espontânea, evolui e quando o leitor está puramente tomado pela energia positiva da mesma, vem o clímax da história, surpreendendo. Realmente não esperava, e tudo que conseguia pensar é : " Por que tinha que ser, justo com Stevie Rae?"

No livro anterior vemos que Aphodite sente-se ameaçada por Zoey e acaba perdendo seu cargo nas Filhas das Trevas, porém em "Traída" esse relacionamento conturbado das duas ganha uma nova perspectiva. Ainda há cenas aonde ambas entram em conflitos, mas ver Zoey entender sua rival foi algo muito generoso, algo que uma Grande Sacerdotisa faria, mostrando o amadurecimento da personagem. Aphodite, também revela uma outra face, sendo receptiva e alguém disposta a ajudar Zoey verdadeiramente a seu modo. Enfim, após este livro será impossível não torcer pela futura amizade de ambas. 

Falando em romance, neste livro Zoey está em uma montanha russa de emoções. Um professor chamado Loren (vamp) invade seu mundo, deixando-a fortemente atraída. Porém seu relacionamento com Erik Night agora é algo sério, que ela não quer abrir mão. E para complicar ainda mais a situação Heath (seu ex que foi carimbado) está tão presente em todo livro, que fica difícil não gostar do arco que envolve ele e Zoey, afinal o passado deles tem uma chama que nunca se apagou. Sinceramente, espero ter muito o que ler sobre a relação de Zoey e Heath nos próximos livros (Desculpe Erik, sei que mudei de ideia, mas depois deste segundo livro torço pelo fofo do Heath rs).

Para finalizar, com certeza a "cereja do bolo" foi o arco que envolveu a Grande Sacerdotisa Neferet. A visão que Zoey tem sobre a sua mentora se modifica ao longo do livro, e minha surpresa foi quando percebi que também tinha mudado de opinião sobre Neferet, graças as observações de Zoey. Essa troca de sentimento acaba sendo algo automático, pois Neferet transmitia positividade, e mostrava-se cúmplice de Zoey. Porém ao término do livro, o sentimento que fica é que Neferet vê Zoey como uma ameça aos seus planos. Deixando claro que a Sacerdotisa também tem alguma relação sombria com as criaturas sinistras de olhos vermelhos que assombram os arredores da Morada da Noite. 

Estou mega curiosa para a sequência desse volume e não poderia ser diferente após as duas promessas finais de Zoey:

" - Nenhum humano, novato ou vampiro precisa acreditar no que eu disser sobre você, porque Nyx acredita. A coisa entre nós não acaba por aqui."

" - Vou voltar para ajudá-la, Stevie Rae." 

#Recomendo

Citações do livro "Traída" (53)



" - Frequentemente, aquilo que nos traz mais honra também traz a maioria dos problemas." - Pág. 52

" - Sabe quando você sente antes de um tornando aparecer? Tipo, quando o céu está claro, mas o vento começa a ficar frio e mudar de direção? Você sabe que está vindo alguma coisa, mas nem sempre sabe o que é. É isso que estou sentindo agora." - Pág. 84

" - A razão pela qual você não me esqueceu é porque, quando provei do seu sangue no muro da escola, comecei a Carimbá-lo. Você  me que porque é isso que acontece quando um vampiro, ou pelo jeito algum novato, bebe do sangue de uma vítima humana." ( Zoey para Heath) - Pág. 129


" Então o cheiro me atingiu...Rico, sombrio, sedutor. Como chocolate, só que mais doce e selvagem. Em segundos o pequeno carro ficou pegajoso com aquele cheiro. Ele exercia sobre mim uma atração que jamais senti antes. Não era só o fato de eu querer provar dele. Eu precisava. Eu tinha que provar." - Pág. 134


" Ele ficou com sua mão na minha. Senti a pulsação de seu sangue e soube que estava batendo no mesmo ritmo do meu coração, como se estivéssemos de alguma forma internamente sincronizados." - Pág. 137


" Eu queria Heath.
  Eu desejava Erik.
  Estava intrigada com Loren.
  Não fazia a menor ideia do que faria com a zona em que se transformara minha vida." - Pág. 188


" Então, senti que seu corpo pesou sem vida em meus braços, e ela não respirou mais. Seus lábios se abriram só um pouquinho, como se estivesse sorrindo. Saiu sangue de sua boca, de seus olhos, de seu nariz e de suas orelhas, mas não senti o cheiro do sangue, só os aromas da terra. Depois, veio um vento forte com cheiro de prado, a vela verde se apagou, e minha melhor amiga morreu." (Zoey sobre Stevie Rae) - Pág. 238


" E se por um lado é verdade que os vampiros não mordem ao beber sangue de humanos, as lacerações seguem um padrão que sugere ação de vampiros. É importante que lembremos ao público que os vampiros têm compromisso legal com os humanos de não se alimentarem de nenhum deles contra sua vontade." - Pág. 265

" Nem tudo que é luz é bom, e nem tudo que é escuridão é ruim.
A escuridão não equivale ao mal, assim como a luz nem sempre representa o bem."
(Deusa Nyx) - Pág. 269


" - Não, sou uma novata que é líder das Filhas das Trevas e futura Sacerdotisa. Acredite no que digo, isso é bem mais do que só uma adolescente." - Pág. 326


" - Nenhum humano, novato ou vampiro precisa acreditar no que eu disser sobre você, porque Nyx acredita. A coisa entre nós não acaba por aqui." (Zoey para Neferet) - Pág. 330

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Notícias | Divulgado dois novos trailers da 3° Temporada de Shadowhunters


Faltando pouco para o retorno de Shadowhunters, ontem (14/02) a Freeform divulgou dois trailers exclusivos da série. Ontem comemorava-se "The Valentine's Day", e nada melhor que para celebrar a data como dois videos focados em seus casais principais: Clace e Malec. Confira abaixo:

1. Clace


2. Malec 



Shadowhunters retorna dia 20 de Março da Freeform e 21 de Março na Netflix. 


sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Curiosidades | Minhas leituras de Janeiro



Janeiro de muitas leituras?
Sim! Mas apenas duas foram finalizadas.


O mês de Janeiro foi um mês muito produtivo em relação as leituras. Realmente iniciei a leitura de vários livros, mas como já está virando um hábito finalizei a leitura de apenas dois livros, sendo eles: Maze Runner: A Cura Mortal e A Garota do Calendário: Janeiro. Então vamos lá!


Para pagar a dívida de seu pai a um agiota no valor de um milhão de dólares, Mia Saunders, se submete a ser acompanhante de luxo. Sua missão é trabalhar durante um ano na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Ao ler "Janeiro", tudo indicava que Mia era a pessoa perfeita para esse tipo de trabalho pelo fato de não se envolver a ponto de se apaixonar ( Apesar da personagem deixar claro que se apaixonou por cada homem que já dormiu), e por causa de suas experiências passadas ela não acredita mais no amor. Ela aparenta ser inteligente, bonita, possui amor próprio, alguém que dificilmente entregaria seu coração de primeira. Porém basta avançar poucas páginas para a história mudar. Isso foi o que me fez gostar do primeiro livro dessa série. O fato de a atração virar rapidamente um romance. Porém, o combinado era não se apaixonar por Wes, e um deles se apaixona. Ambos não sabem como prosseguir, e Mia terá que partir em breve. Isso envolve o leitor, tornando a leitura rápida.



Esse foi um livro que me fez sentir vários sentimentos contraditórios, uma hora eu gostava outra não do que lia, e assim foi até o final do livro. O que começa de maneira empolgante, fica tedioso. Além disso uma das minhas maiores expectativas era saber sobre a vida passada de Thomas e essa informação não é colocada no livro, o que me deixou decepcionada. Ao ler essa série foi natural pensar que Thomas como o líder que foi ao longo da trilogia, encontraria uma solução para deter o CRUEL e isso não ocorre. Simplesmente a mesma pessoa que começa com a bagunça, termina ou seja Ava Paige. Muitas repetições, com um final que deixa a desejar, sendo inconclusivo. Além de muitas mortes que tinham tudo para serem evitadas. Estou tentando compreender o final de Newt até agora. O drama referente a ele foi um ponto interessante do livro, claro que sim, mas como Minho, Teresa e Thomas, ele buscava a liberdade que nos momentos finais foi tirada dele. Até o que aconteceu com Teresa teve mais sentido. Enfim, este não foi o melhor livro da série.

Espero que tenham gostado das minhas leituras de Janeiro.
Até o próximo mês, leitores!

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Cinebook | Maze Runner - A Cura Mortal # 53


Avaliação:   

ATENÇÃO: Este texto contém SPOILER! 

Se você leu o último livro da trilogia de Maze Runner, vai perceber que muitas coisas foram modificadas na adaptação do longa, tendo poucos fatos que se assemelham ao livro. Para aqueles que não leram o livro e acompanhou apenas os filmes da franquia, com certeza o filme agradará, por suas diversas cenas de ação, mantendo o padrão já conhecido dos dois filmes anteriores. Mas para os leitores, alguns fatos não irão passar despercebidos.

Nos livros, Minho não é levado pelo CRUEL, ele está a maior parte do tempo com Thomas, alterando assim o filme que se inicia de maneira dinâmica com a tentativa de salvamento do rapaz. Na sequência podemos compreender a importância que os imunes têm para os experimentos do CRUEL e os procedimentos que estão executando nas cobaias para encontrar a cura do Fulgor. 

Gostei bastante dessa mudança, pois no livro as idas e vindas entre os diferentes cenários foi algo desgastante na leitura, deixando-a cansativa. Isso não funcionária muito bem no filme. Ao deixarem uma sequência direta, possibilitaram a compreensão instantânea sobre o CRUEL, o fulgor, o impacto civil, a base para o inicio da guerra entre outros elementos importantes do arco principal.  

Outra mudança que ficou meio vaga foi o "terceiro grupo" inexistente no enredo. No filme anterior o Braço Direito é mencionando como o grupo que está nas montanhas com os imunes. Porém neste terceiro filme essa referência fica perdida. No livro o Braço direito é o grupo onde Gally está escondido, esse grupo também aparece e destrói a base do CRUEL, igual ao livro mas em momento nenhum é chamado como Braço direito, isso porque vemos o comante do grupo das montanhas ajudando Thomas nos momentos cruciais do filme. Acredito que não mencionar foi uma maneira de não confundi o telespectador que assistiu apenas os filmes da série. 

Agora falando em coisas semelhantes, foi emocionante ver as partes de Newt. Tudo que envolveu o personagem foi adaptado com muito cuidado trazendo o impacto necessário e esperado para seu final. E mesmo que tenham transformado sua carta de duas linhas em duas folhas, ainda sim as palavras foram satisfatórias, sendo significativo.

O mesmo não aconteceu com a personagem de Teresa. Pelo fato de terem mudado o final de Ava Paige isso interferiu diretamente para o fechamento e conclusão dos motivos que levaram a jovem a seguir o CRUEL, o que é uma pena já que foi uma das coisas que mais gostei no livro ( e olha que não gostei de muitas). O sacrifício final de Tereza no livro expressa toda a sua vontade de salvar a raça humana, fica claro que ela sabia o plano B de Ava e faria o impossível para ver Thomas seguir adiante não importando as consequências. Foi uma pena transformarem o acontecimento em algo romântico, por mais "fofo" que tenha sido tiraram toda a carga real da personagem de Tereza. E mesmo que Thomas apareça com a cura produzida por ela, nas mãos lembrando dela, o fato parece se referir a uma "possível continuação" e não a Tereza. Enfim, a sequência dela poderia ter sido melhor explorada.

Para finalizar, na maior parte dos livros "Prova de Fogo" e " A Cura Mortal" o personagem de Thomas encontra-se ferido psicologicamente ou fisicamente, mas nos filmes o protagonista consegue por diversas vezes escapar desse destino. Neste terceiro filme os experimentos que são feitos no celebro de Thomas para o estudo da cura no livro, nas telinhas são mostrados através do personagem de Minho. A referência fica clara, durante a invasão ao CRUEL, no salvamento do jovem, quando Tereza percebe que o sangue de Thomas é o resultado que esperavam. Então todo drama de ver Thomas ferido foi descartado novamente? Não, dessa vez. Janson (Homem-rato) faz as honras atirando em Thomas ao revelar que está infectado. A tensão que antecede os minutos finais foi um dos melhores momentos do filme. 

Essas foram minhas observações em relação filme versos filme, o que achou? Teve opiniões similares ao assistir o último filme da franquia? Sim? Não? Deixe um comentário. O Paraíso dos livros que saber! 


Confira trailer abaixo: