segunda-feira, 26 de março de 2018

Resenha | A Garota do Calendário - Fevereiro - Audrey Carlan - Livro 2



Autor: Audrey Carlan
Editora: Verus Editora
Páginas: 135
Avaliação:
    


A saga de Mia continua, em Fevereiro!

Agora seu novo destino é Seattle. Neste mês Mia tem a missão de ser a musa do excêntrico pintor francês Alec Dubois. Com obras impactantes contendo modelos nus, Alec tornou-se conhecido no mundo das artes, e vê em Mia uma inspiração para sua nova coleção. Ao longo do mês Mia aprende com Alec uma visão diferente sobre o amor. Criando maturidade nas questões do coração e compreendendo o significado dos seus sentimentos por Wes. 

Alec é alguém sensível ao que se refere à arte. Encontrando beleza nas pequenas coisas ao seu redor. Porém ele também possui uma visão um tanto prática, acreditando que o amor é um sentimento que vai além do envolvimento, ou da entrega. O presente é tudo que eles possuem, para ser explorado. No caso deles dentro do período de um mês, ele amará Mia a seu jeito e isso é tudo o que importa. Não existe um jogo de conquista entre ambos, não há algo romântico, apenas há objetivos em comum e sexo. Naturalmente o envolvimento ?entre dos lençóis" faz crescer uma amizade do criador e a criatura. Mas isso, não foi o suficiente para me manter conectada a história como aconteceu com o livro de Janeiro. Demorei a finalizar essa leitura, e olha que é um livro de apenas 130 páginas. 

Ao ler Fevereiro tive a impressão que tudo se resumia apenas a sexo e nada mais. Alec precisava de Mia para pintar as suas telas, e contar a história de seus quadros, mas ela também parece ter um único pensamento constante, ficar com Alec após as pinturas, ou entre elas. Esse jogo de interesse pode ser até interessante em algumas páginas, mas na maioria delas ficou repetitivo. 

Por outro lado, um aspecto positivo foi Mia continuar a ter sentimentos por Wes, não criando nenhum vínculo amoroso com seu próximo cliente, como o primeiro livro deu a entender que seria. Mia manteve-se focada ao real significado da sua jornada, seu pai. E tudo isso graças ao francês e suas teorias sobre o amor que fizeram Mia amadurecer em um espaço curto de tempo.

"Nunca sonhei que a experiência de ser musa pudesse me mudar. Mas aconteceu. Você me mudou. Para melhor.
Obrigada, Alec, por me mostrar que é bom amar, dar amor livremente e aceitar o amor que me foi dado, mesmo que por pouco tempo. Mia"

No próximo mês finalmente Mia terá que encontrar com o agiota que colocou seu pai em coma. Ela também reencontrará sua irmã e sua melhor amiga. Espero que o Março seja mais envolvente do que Fevereiro.

quarta-feira, 21 de março de 2018

Cinebook |Episódio 2x20 – Águas calmas (Shadowhunters Review) #55



Avaliação:      

ATENÇÃO: Este texto contém SPOILER! Caso não tenha assistido o episódio não leia o conteúdo abaixo.



Chegou a agora da segunda parte da nossa review!

O último episódio da 2° Temporada de Shadowhunters com certeza foi um dos mais aguardados pelos fãs de Cassandra Clare, pois o mesmo marcava o final de um ciclo, o fim do legado de Valentim Morgenstern na série. Além da promessa de trazer para a tela muitas referências do plot principal dos três primeiros livros da série, Os Instrumentos Mortais.

O episódio começa mostrando que o tão amado e odiado Sebastian conseguiu sobreviver ao golpe fatal de seu “irmão” Jace, e em seu último suspiro de vida, conjurou um ritual para invocar a sua mãe demoníaca. Uma fenda de demônios se abre em Nova York, fazendo o Instituto entrar em estado de alerta.
  Simon e Luke procuram Magnus para pedir que ele os ajude a localizar Maia, pois temem que a Rainha Seelie tenha feito algo com a jovem. Magnus continua a favor da Rainha, mostrando-se relutante ao pedido. E Simon se sente responsável pelo acontecimento, já que recusou a oferta da Rainha Seelie. A Rainha tenta arrancar informações de Maia sobre Simon, já que agora eles são namorados. Porém Maia não facilita as coisas e a Rainha a pune.
  No Instituto, as buscas por Valentim continuam. Clary admite a Jace que não se sente bem com a morte de Sebastian, afinal ele era seu irmão. Com tantos demônios a solta por Nova York, Alec, Izzy, Jace e Clary vão combatê-los. Luke e Simon procuram a Rainha Seelie e descobrem que ela ajudou Valentim a ir para Idris. Luke diz que contará a todos do submundo a traição da rainha e sai à procura de Maia, enquanto Simon permanece para uma conversa sigilosa. 
  Luke conta a Clary sobre a ida de Valentim a Idris. Com as alas protegendo a cidade e os demônios ainda a solta o grupo se divide para tentar solucionar ambos os problemas. Clary e Jace seguem para Idris através da runa de portal feita por Clary, enquanto Alec e Izzy ao ver o número de demônios crescer por Nova York, decidem pedir a ajuda de Magnus Bane para fechar a fenda de onde estão saindo. Alec procura Magnus e mesmo separados, ele implora ao feiticeiro este favor, argumentando que os demônios são um mal para todos de modo geral o que acaba convencendo Magnus. 
 Em Idris, Jace e Clary são surpreendidos pelos membros da Clave que foram corrompidos por Valentim e trabalham para o Ciclo. No reino Seelie Luke continua a procura por Maia. Jace e Clary são presos pelo cônsul Malachi e discutem sobre a lealdade dele por Valentim. Izzy e Alec recebem notícias de Imogen que diz ter certeza que Malachi é um traidor do Ciclo. Preocupados os irmãos Lightwood, agilizam sua missão para fechar a fenda demoníaca, junto com Magnus, para que assim eles consigam ajudar o quanto antes Clary e Jace em Idris. Magnus consegue fechar a fenda, após grande esforço. E Luke enfim encontra Maia e a Rainha Seelie permite que eles saiam da corte após a conversa com Simon. 
  O cônsul Malachi resolve sacrificar Clary na frente de Jace. Novamente Jace consegue ativar suas runas com seu poder angelical e salvar sua amada após o combate com os membros do Ciclo. No Instituto Alec estranha o fato de os demônios asmodei desaparecerem após o fechamento da fenda. Jace e Clary seguem para o Lago Lyn. Ao chegarem são surpreendidos por Valentim que mata Jace sem piedade. Alec sente a dor de seu parabatai e cai chamado por Jace. Clary se desespera e chora compulsivamente. A runa parabatai desaparece do corpo de Alec confirmando a morte de Jace. Enfurecida Clary tenta impedir Valentim, mas é apagada com um golpe de seu pai. 

“Ave atque vale” 

  Ao acordar Clary sofre pela morte de Jace, e questiona Valentim por amar apenas a si mesmo. Ele diz que isso não é verdade, e se importa com Clary , por isso a manteve viva para que ela visse a história ser reescrita. Livre para concluir suas ações, Valentim invoca o anjo Raziel com os instrumentos mortais. No mesmo instante Alec, Izzy e Magnus chegam a Idris. Alec pede para Magnus ficar em um lugar seguro, o feiticeiro se recusa e corre na direção da luz celestial para ajudar Clary.
  
  Valentim pede ao anjo a morte imediata de todos os submundanos e seus aliados shadowhunters. Clary consegue se libertar das algemas com a estela de Jace. Clary impede Valentim no último minuto e ambos começam a lutar pela sobrevivência. Clary termina vitoriosa, dando um fim à ameaça de seu inimigo, matando seu próprio pai, Valentim. Clary retorna da continuidade ao pedido do anjo. Ao ser, questionada por Raziel, ela diz tudo que ela quer é a vida de Jace de volta. O anjo concede a benção e Jace retorna dos mortos e eles se beijam. 
  Alec, Izzy e Magnus encontram Jace e Clare. Alec não entende como Jace está vivo e se emociona dando-o um abraço de irmão. Jace e Clare guardam o segredo. Todos visualizam o corpo de Valentim e comprovam a sua morte. Enfim tudo acabou.
 
  Os shadowhunters e os submundanos comemoram a derrota de Valentim. Izzy declara que vê Clary como uma irmã. Clary e Simon voltam a serem melhores amigos. Maia e Simon conversam, mas o vampiro se vai rapidamente de forma suspeita, sem dar muita explicação. Alec vai ao encontro de Magnus e pede para conversarem em um lugar mais reservado. Ambos colocam as cartas sobre a mesa e com um beijo selam a paz, retomando o relacionamento.  Jace pede segredo a Clary sobre seu renascimento pelo anjo. Ollie chega ao local e admiti saber que Luke é um lobisomem. Simon vai a corte Seelie e se entrega a rainha. Jace sente-se mal e grita de desespero. Lilith enfim aparece para acolher o corpo de Sebastian, seu filho. 

A terceira temporada começou ontem dia 20 e seu primeiro episódio já está disponivel na Netfix

Shadowhunters vai ao ar terça-feira na Freeform e a quarta-feira na #Netflix.

Para você que ainda não assistiu este episódio de Shadowhunters, Confira o Trailer abaixo:



segunda-feira, 19 de março de 2018

Cinebook | Episódio 2x19 – Saudações e Adeus (Shadowhunters #Review) #54



Avaliação:      

ATENÇÃO: Este texto contém SPOILER! Caso não tenha assistido o episódio não leia o conteúdo abaixo.

  A série Shadowhunters retorna amanhã dia 20 de Março, então que tal revisar junto com o Paraíso dos Livros, os dois últimos episódios da 2° Temporada? Vamos lá?


  O segredo de Sebastian Verlac enfim é revelado, Clary descobre que o rapaz é seu irmão desaparecido Jonathan Morgenstern. Ele foge de encontro a seu pai Valentim e juntos arquitetam um plano para atrasar os caçadores de sombras enquanto buscam uma forma de chegar ao espelho mortal.
  Clare tem uma visão concedida pelo anjo e compreende que o verdadeiro espelho mortal é o Lago Lyn. Ao ser comunicado sobre a notícia, Alec, como novo representante do Instituto, informa a Clave e Imogen Herondale promete tomar as devidas precauções para impedir Valentim.

  Abalado com a falta de honestidade de Alec, Magnus se alia a Rainha Seelie e ao ser questionado sobre sua escolha por Luke e Raphael, o feiticeiro diz que as fadas não podem mentir e a Clave tem a tendência de esconder os fatos há muito tempo. A Rainha Seelie oferece proteção ao submundo e tem seu pedido aceito por seus representantes. Ao ser interrogada por Alec, na reunião do conselho se ajudaram os caçadores de sombras a caçar Valentim, a Rainha deixa claro que não.

   Em uma conversa privada Raphael, diz temer a guerra e compreender a decisão tomada por Magnus Bane em ficar do lado oposto aos shadowhunters, continuando como um aliado da rainha. O vampiro também admiti que possui sentimentos por Isabelle e ela diz ser reciproco. 

  Simon e Maia assumem um ao outro que estão namorando. Clary interrompe o momento, pedindo a Simon para procurar a Rainha Seelie e fazê-la mudar de ideia, para que assim uma guerra entre o submundo e os shadowhunters não se inicie.
  Catarina Loss tem sua primeira aparição neste episodio. Junto a Magnus combinam que usaram seus poderes para impedir que Valentim e Sebastian saiam de Nova York. Valentim descobre que o verdadeiro espelho é o Lago Lyn e que não conseguirá sair de Nova York por um portal, pois existe alas que impedem os Nephilim de irem a Idris.
  Simon se encontra com a Rainha Seelie e tenta convencê-la. Porém ela rebate com uma proposta para ele se aliar a ela contra os shadowhunters e novamente Simon recusa, o que a deixa enfurecida. 

   Os lobisomens caçam Valentim e Sebastian. Luke e Maia comunicam ao Instituto que pela ordem da Rainha, os feiticeiros colocaram alas em volta da cidade e que todos os caçadores de sombras estão presos nela. Mas Clary dz que pode acelerar as coisas ao visualizar uma nova runa. Porém precisa da ajuda de Jace para isso.

    Uma das cenas mais envolventes entre #Clace da 2° Temporada toma conta da telinha. O efeito, o romance oculto, com a mistura das runas de Jace se iluminando fazem a cena ganhar um peso forte e tocante, considerando a trajetória do casal. Amei os efeitos, a música, o clima, foi uma bela cena de #Clace.
   Após Clary e Jace localizarem Sebastian, Valentim o abandona e promete voltar para buscá-lo, deixando uma pequena legião de esquecidos para ajudá-lo na sua luta contra os shadowhunters. Alec, Izzy, Clary e Jace chegam ao cemitério onde Sebastian está escondido e lutam com os esquecidos. Sebastian consegue separar Jace dos demais e o tortura. Jace não se dá por vencido,  dizendo a Sebastian que Valentim o abandonou a própria sorte, que não voltará para buscá-lo como fez no caso dele, pois Jace sabe que ele é seu filho favorito. Furioso, Sebastian oferece a espada serafim a Jace e o duelo começa.
   Essa é uma cena que com certeza mexe com os leitores de Cassandra Clare, pois durante o duelo Jace e Sebastian discutem os ensinamentos de Valentim sobre combate e Izzy aparece prometendo vingança por Max. Juntos Izzy e Jace colocam um fim a vida de Sebastian. Apesar de a cena não ser exatamente fiel aos livros, muito do que é mostrado faz grande referência a eles. Pontos para os produção!
     Após os acontecimentos Clary sofre pelo que poderia ter acontecido a Jace e diz que está cansada de perder as pessoas que ama. Comovido Jace a beija. #ClaceRetorna
      Simon relata o desaparecimento de Maia a Luke. A Rainha Seelie sequestra Maia, mantendo-a prisioneira na corte Seelie. Valentim se encontra com a Rainha Seelie e a promete algo misterioso, que a faz ficar a seu lado, o ajudando em seu plano de ir para Idris e chegar enfim ao espelho mortal.   


Curtiu a retrospectiva do episódio 19 da 2° Temporada? Em breve review do último episódio, aqui no Paraíso dos Livros!

   
Shadowhunters vai ao ar terça-feira na Freeform e a quarta-feira na #Netflix.

Para você que ainda não assistiu este episódio de Shadowhunters, Confira o Trailer abaixo:

terça-feira, 13 de março de 2018

Lançamento | Novo livro de As provações de Apolo chega ao Brasil em 2 de maio


Saiu na Intrínseca!

Apolo, o deus mais glorioso e belo que já existiu, causou a ira de Zeus e foi expulso do Olimpo. Agora, ele é um mortal desengonçado e cheio de espinhas, e terá que passar por uma série de provações para recuperar seus poderes divinos e, mais importante, sua beleza estonteante.

Com a ajuda de alguns amigos semideuses, como Percy Jackson e Leo Valdez, Apolo conseguiu sobreviver às duas primeiras provações de sua temporada terrena, uma no Acampamento Meio-Sangue, e outra em Indianápolis. No novo livro da série As provações de Apolo, o ex-deus e sua amiga Meg McCaffrey, uma semideusa muito abusada e muito poderosa, contarão com a ajuda de um sátiro para salvar o próximo oráculo da lista, fã de enigmas e palavras cruzadas. E eles sabem exatamente quem chamar…

O labirinto de fogo, novo livro de Rick Riordan, chega às livrarias em 2 de maio.
Mas, se você não aguenta mais esperar o retorno do maravilhoso deus do Sol (e de muitas outras coisas), pode matar a saudade lendo o livro complementar da série, Segredos do Acampamento Meio-Sangue, nas livrarias a partir de 26 de março. 
Fonte de Notícia: Intrínseca

segunda-feira, 12 de março de 2018

Curiosidades | Minhas leituras de Fevereiro




Ahh Fevereiro!
Continuo mantendo o padrão.

O mês de Fevereiro sempre é um mês muito corrido para mim, em relação as leituras. Queria muito ter lido no minimo três livros no mês, mas novamente mantive o padrão de dois livros (Espero que no próximo eu consiga rs). As minhas leituras de Fevereiro foram: Traída, segundo volume da série House of Night das autoras P.C Cast e Kristin Cast e As Crônicas de Bane de Cassandra Clare. Então vamos lá!



Neste livro Zoey está em uma montanha russa de emoções amorosas. A Grande Sacerdotisa Neferet mostra uma outra face e sua "inimiga" Aphodite está receptiva e disposta a ajudar Zoey verdadeiramente. Como já havia mencionado na resenha do primeiro livro da série, o que mais gosto é o modo como as autoras colocam o sentimento de amizade em primeiro plano. Novamente em Traída isso continua, com o foco maior em Zoey e Stevie Rae. Essa amizade que nasce de maneira espontânea, evolui e quando o leitor está puramente tomado pela energia positiva da mesma, vem o clímax da história, surpreendendo. Estou super curiosa para ler a sequência de House of Night.





Sou suspeita para falar quando o assunto é Magnus Bane, pois entre os muitos personagens criados pela autora Cassandra Clare, ele sem dúvida é o meu favorito. O livro “As Crônicas de Bane” traz onze contos relacionados à vida do feiticeiro. Alguns deles são sobre as aventuras de Bane, enquanto outros estão relacionados aos personagens conhecidos das séries "Os instrumentos mortais" e "As peças infernais". Então, se ainda não leu ambas as séries recomendo que faça isso antes de ler este livro. Caso contrário terá muitos spoilers, além de não compreender algumas referências de fatos futuros e árvore genealógica de algumas famílias de caçadores de sombras no qual Magnus Bane teve contato, mantendo uma forte consideração e importância em sua vida. Magnus é um personagem cativante, marcante, mágico e único. Sabe aquele tipo de livro que você fica com saudades quando acaba a leitura? Este foi "As Crônicas de Bane" para mim. Amei esse livro do início ao fim! Foi muito difícil devolvê-lo para estante. Leria novamente e já é um dos meus favoritos! Mal vejo a hora do lançamento da série exclusiva de Magnus, estou contando os minutos! Obrigada Cassie.


Espero que tenham gostado das minhas leituras de Fevereiro.
Até o próximo mês, leitores!




sexta-feira, 9 de março de 2018

Notícias | Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban ganha versão ilustrada




A Editora Rocco lançará em breve no Brasil a edição ilustrada de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban. A publicação de J.K. Rowling conta com desenhos de Jim Kay e teve sua capa divulgada. 

Com projeto gráfico sofisticado com capa dura, sobrecapa e miolo em papel cuchê, o livro traz o texto integral de J.K. Rowling acompanhado dos desenhos de Kay, escolhido para recriar em imagens os sete livros da série.

A série Harry Potter conta com mais de 450 milhões de exemplares vendidos em 75 idiomas. O lançamento está programado para 02 de abril.


Fonte: Omelete


quinta-feira, 8 de março de 2018

Resenha | As Crônicas de Bane - Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan, Maureen Johnson




Autor: Cassandra Clare, Sarah Rees Brennan, Maureen Johnson
Editora: Galera Record
Páginas: 388
Avaliação:
      


Sou suspeita para falar quando o assunto é Magnus Bane, pois entre os muitos personagens criados pela autora Cassandra Clare, ele sem dúvida é o meu favorito. O livro “As Crônicas de Bane” traz onze contos relacionados à vida do feiticeiro. Alguns deles são sobre as aventuras de Bane, enquanto outros estão relacionados aos personagens conhecidos das séries "Os instrumentos mortais" e "As peças infernais". Então, se ainda não leu ambas as séries recomendo que faça isso antes de ler este livro. Caso contrário terá muitos spoilers, além de não compreender algumas referências de fatos futuros e árvore genealógica de algumas famílias de caçadores de sombras no qual Magnus Bane teve contato, mantendo uma forte consideração e importância em sua vida.

Todos os fatos apresentados no livro são relevantes de alguma maneira, Magnus é alguém marcante que deixa um pouco de si, para as pessoas que fazem e fizeram parte da sua vida e isso é fascinante. Ele viu muita coisa, viveu intensamente e procurou sempre seguir seus instintos e coração. Cada um dos contos explora esse modo intenso de Magnus. 

Há muito sobre a amizade de Ragnor Fell e Catarina Loss. Assim como a amizade também duradora de Tessa Gray e o encantamento de Magnus por Will Herondale e seu parabatai Jem Carstairs. Histórias não contadas nos demais livros como o surgimento do Hotel Dumort; A mudança dos Acordos estabelecendo uma nova lei para caçadores de sombras e submundanos; Como Rafael Santiago virou um vampiro e em quais circunstâncias isso ocorreu; O doloroso sacrifício em nome do amor de Edmund Herondale; O surgimento do Círculo de Valentim Morgenstern e o duelo trágico com Magnus Bane; O primeiro encontro de Jocelyn Fairchild com Clary ainda bebê na residência de Magnus Bane com Tessa Gray fazendo o papel de auxiliadora, fazem parte das Crônicas de Bane.

Um personagem tão cativante, marcante, mágico e único também teve seu coração machucado por muitos amores e o livro divide com o leitor grande parte desses momentos de Magnus. Muitos intensos, outros tristes, porém em todos o feiticeiro se entregou a cada instante. Até que enfim surgiu Alexandre Lightwood para balançar suas estruturas e o feitiço literalmente viu o feitiço se virar contra o feiticeiro. Ainda estou superando o momento que Magnus diz estar nem aí para o piralho dos Lightwood...Que boca em Magnus Bane (rs). 

Todas as partes com Alec são lindas e fofas, mas também gostei bastante dos diversos detalhes sobre a relação de amor e ódio de Magnus e Camille. O livro da uma explicação sólida sobre como a paixão que Magnus sentia pela vampira aos poucos se acabou e o porque Alec acaba se tornando seu par ideal. Enfim gostei bastante disso.

Sabe aquele tipo de livro que você fica com saudades quando acaba a leitura? Este foi "As Crônicas de Bane" para mim. Amei esse livro do início ao fim! Foi muito difícil devolvê-lo para estante. Leria novamente e já é um dos meus favoritos! Mal vejo a hora do lançamento da série exclusiva de Magnus, estou contando os minutos! Obrigada Cassie. #Recomendo

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Notícias | Galera Record libera primeira imagem do 3º volume da Edição de Colecionador de Instrumentos Mortais


Galera Record, editora responsável pelos direitos dos livros da autora Cassandra Clare, divulgou através do instagram, no stories, a capa do 3º volume da Edição de Colecionador de Instrumentos Mortais. O livro é a junção dos dois últimos livros da série, Cidade das Almas Perdidas e Cidade do Fogo Celestial. Ainda não há data de previsão de lançamento. Vamos aguardar!


sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Resenha | Traída - P.C. Cast, Kristin Cast - Livro 2


Autor: P.C Cast e Kristin Cast
Editora: Novo Século
Páginas: 327
Avaliação:      


A jornada de Zoey continua no segundo livro da série House of Night. 

Após a Deusa Nyx abençoar a jovem com os cinco elementos, mostrando que Zoey terá um futuro promissor na Morada da Noite, seu novo desafio é compreender os misteriosos e trágicos acontecimentos ao seu redor. Segredos, mentiras, traições e amor, colocam Zoey em uma posição complicada ao longo das páginas e apesar de já estar adaptada a Morada da Noite, Zoey descobre que sua atual realidade sofrerá uma grande reviravolta.

Como já havia mencionado na resenha do primeiro livro da série, o que mais gosto é o modo como as autoras colocam o sentimento de amizade em primeiro plano. Novamente em Traída isso continua, com o foco maior em Zoey e Stevie Rae. Essa amizade que nasce de maneira espontânea, evolui e quando o leitor está puramente tomado pela energia positiva da mesma, vem o clímax da história, surpreendendo. Realmente não esperava, e tudo que conseguia pensar é : " Por que tinha que ser, justo com Stevie Rae?"

No livro anterior vemos que Aphodite sente-se ameaçada por Zoey e acaba perdendo seu cargo nas Filhas das Trevas, porém em "Traída" esse relacionamento conturbado das duas ganha uma nova perspectiva. Ainda há cenas aonde ambas entram em conflitos, mas ver Zoey entender sua rival foi algo muito generoso, algo que uma Grande Sacerdotisa faria, mostrando o amadurecimento da personagem. Aphodite, também revela uma outra face, sendo receptiva e alguém disposta a ajudar Zoey verdadeiramente a seu modo. Enfim, após este livro será impossível não torcer pela futura amizade de ambas. 

Falando em romance, neste livro Zoey está em uma montanha russa de emoções. Um professor chamado Loren (vamp) invade seu mundo, deixando-a fortemente atraída. Porém seu relacionamento com Erik Night agora é algo sério, que ela não quer abrir mão. E para complicar ainda mais a situação Heath (seu ex que foi carimbado) está tão presente em todo livro, que fica difícil não gostar do arco que envolve ele e Zoey, afinal o passado deles tem uma chama que nunca se apagou. Sinceramente, espero ter muito o que ler sobre a relação de Zoey e Heath nos próximos livros (Desculpe Erik, sei que mudei de ideia, mas depois deste segundo livro torço pelo fofo do Heath rs).

Para finalizar, com certeza a "cereja do bolo" foi o arco que envolveu a Grande Sacerdotisa Neferet. A visão que Zoey tem sobre a sua mentora se modifica ao longo do livro, e minha surpresa foi quando percebi que também tinha mudado de opinião sobre Neferet, graças as observações de Zoey. Essa troca de sentimento acaba sendo algo automático, pois Neferet transmitia positividade, e mostrava-se cúmplice de Zoey. Porém ao término do livro, o sentimento que fica é que Neferet vê Zoey como uma ameça aos seus planos. Deixando claro que a Sacerdotisa também tem alguma relação sombria com as criaturas sinistras de olhos vermelhos que assombram os arredores da Morada da Noite. 

Estou mega curiosa para a sequência desse volume e não poderia ser diferente após as duas promessas finais de Zoey:

" - Nenhum humano, novato ou vampiro precisa acreditar no que eu disser sobre você, porque Nyx acredita. A coisa entre nós não acaba por aqui."

" - Vou voltar para ajudá-la, Stevie Rae." 

#Recomendo

Citações do livro "Traída" (53)



" - Frequentemente, aquilo que nos traz mais honra também traz a maioria dos problemas." - Pág. 52

" - Sabe quando você sente antes de um tornando aparecer? Tipo, quando o céu está claro, mas o vento começa a ficar frio e mudar de direção? Você sabe que está vindo alguma coisa, mas nem sempre sabe o que é. É isso que estou sentindo agora." - Pág. 84

" - A razão pela qual você não me esqueceu é porque, quando provei do seu sangue no muro da escola, comecei a Carimbá-lo. Você  me que porque é isso que acontece quando um vampiro, ou pelo jeito algum novato, bebe do sangue de uma vítima humana." ( Zoey para Heath) - Pág. 129


" Então o cheiro me atingiu...Rico, sombrio, sedutor. Como chocolate, só que mais doce e selvagem. Em segundos o pequeno carro ficou pegajoso com aquele cheiro. Ele exercia sobre mim uma atração que jamais senti antes. Não era só o fato de eu querer provar dele. Eu precisava. Eu tinha que provar." - Pág. 134


" Ele ficou com sua mão na minha. Senti a pulsação de seu sangue e soube que estava batendo no mesmo ritmo do meu coração, como se estivéssemos de alguma forma internamente sincronizados." - Pág. 137


" Eu queria Heath.
  Eu desejava Erik.
  Estava intrigada com Loren.
  Não fazia a menor ideia do que faria com a zona em que se transformara minha vida." - Pág. 188


" Então, senti que seu corpo pesou sem vida em meus braços, e ela não respirou mais. Seus lábios se abriram só um pouquinho, como se estivesse sorrindo. Saiu sangue de sua boca, de seus olhos, de seu nariz e de suas orelhas, mas não senti o cheiro do sangue, só os aromas da terra. Depois, veio um vento forte com cheiro de prado, a vela verde se apagou, e minha melhor amiga morreu." (Zoey sobre Stevie Rae) - Pág. 238


" E se por um lado é verdade que os vampiros não mordem ao beber sangue de humanos, as lacerações seguem um padrão que sugere ação de vampiros. É importante que lembremos ao público que os vampiros têm compromisso legal com os humanos de não se alimentarem de nenhum deles contra sua vontade." - Pág. 265

" Nem tudo que é luz é bom, e nem tudo que é escuridão é ruim.
A escuridão não equivale ao mal, assim como a luz nem sempre representa o bem."
(Deusa Nyx) - Pág. 269


" - Não, sou uma novata que é líder das Filhas das Trevas e futura Sacerdotisa. Acredite no que digo, isso é bem mais do que só uma adolescente." - Pág. 326


" - Nenhum humano, novato ou vampiro precisa acreditar no que eu disser sobre você, porque Nyx acredita. A coisa entre nós não acaba por aqui." (Zoey para Neferet) - Pág. 330

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Notícias | Divulgado dois novos trailers da 3° Temporada de Shadowhunters


Faltando pouco para o retorno de Shadowhunters, ontem (14/02) a Freeform divulgou dois trailers exclusivos da série. Ontem comemorava-se "The Valentine's Day", e nada melhor que para celebrar a data como dois videos focados em seus casais principais: Clace e Malec. Confira abaixo:

1. Clace


2. Malec 



Shadowhunters retorna dia 20 de Março da Freeform e 21 de Março na Netflix. 


sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Curiosidades | Minhas leituras de Janeiro



Janeiro de muitas leituras?
Sim! Mas apenas duas foram finalizadas.


O mês de Janeiro foi um mês muito produtivo em relação as leituras. Realmente iniciei a leitura de vários livros, mas como já está virando um hábito finalizei a leitura de apenas dois livros, sendo eles: Maze Runner: A Cura Mortal e A Garota do Calendário: Janeiro. Então vamos lá!


Para pagar a dívida de seu pai a um agiota no valor de um milhão de dólares, Mia Saunders, se submete a ser acompanhante de luxo. Sua missão é trabalhar durante um ano na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Ao ler "Janeiro", tudo indicava que Mia era a pessoa perfeita para esse tipo de trabalho pelo fato de não se envolver a ponto de se apaixonar ( Apesar da personagem deixar claro que se apaixonou por cada homem que já dormiu), e por causa de suas experiências passadas ela não acredita mais no amor. Ela aparenta ser inteligente, bonita, possui amor próprio, alguém que dificilmente entregaria seu coração de primeira. Porém basta avançar poucas páginas para a história mudar. Isso foi o que me fez gostar do primeiro livro dessa série. O fato de a atração virar rapidamente um romance. Porém, o combinado era não se apaixonar por Wes, e um deles se apaixona. Ambos não sabem como prosseguir, e Mia terá que partir em breve. Isso envolve o leitor, tornando a leitura rápida.



Esse foi um livro que me fez sentir vários sentimentos contraditórios, uma hora eu gostava outra não do que lia, e assim foi até o final do livro. O que começa de maneira empolgante, fica tedioso. Além disso uma das minhas maiores expectativas era saber sobre a vida passada de Thomas e essa informação não é colocada no livro, o que me deixou decepcionada. Ao ler essa série foi natural pensar que Thomas como o líder que foi ao longo da trilogia, encontraria uma solução para deter o CRUEL e isso não ocorre. Simplesmente a mesma pessoa que começa com a bagunça, termina ou seja Ava Paige. Muitas repetições, com um final que deixa a desejar, sendo inconclusivo. Além de muitas mortes que tinham tudo para serem evitadas. Estou tentando compreender o final de Newt até agora. O drama referente a ele foi um ponto interessante do livro, claro que sim, mas como Minho, Teresa e Thomas, ele buscava a liberdade que nos momentos finais foi tirada dele. Até o que aconteceu com Teresa teve mais sentido. Enfim, este não foi o melhor livro da série.

Espero que tenham gostado das minhas leituras de Janeiro.
Até o próximo mês, leitores!

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Cinebook | Maze Runner - A Cura Mortal # 53


Avaliação:   

ATENÇÃO: Este texto contém SPOILER! 

Se você leu o último livro da trilogia de Maze Runner, vai perceber que muitas coisas foram modificadas na adaptação do longa, tendo poucos fatos que se assemelham ao livro. Para aqueles que não leram o livro e acompanhou apenas os filmes da franquia, com certeza o filme agradará, por suas diversas cenas de ação, mantendo o padrão já conhecido dos dois filmes anteriores. Mas para os leitores, alguns fatos não irão passar despercebidos.

Nos livros, Minho não é levado pelo CRUEL, ele está a maior parte do tempo com Thomas, alterando assim o filme que se inicia de maneira dinâmica com a tentativa de salvamento do rapaz. Na sequência podemos compreender a importância que os imunes têm para os experimentos do CRUEL e os procedimentos que estão executando nas cobaias para encontrar a cura do Fulgor. 

Gostei bastante dessa mudança, pois no livro as idas e vindas entre os diferentes cenários foi algo desgastante na leitura, deixando-a cansativa. Isso não funcionária muito bem no filme. Ao deixarem uma sequência direta, possibilitaram a compreensão instantânea sobre o CRUEL, o fulgor, o impacto civil, a base para o inicio da guerra entre outros elementos importantes do arco principal.  

Outra mudança que ficou meio vaga foi o "terceiro grupo" inexistente no enredo. No filme anterior o Braço Direito é mencionando como o grupo que está nas montanhas com os imunes. Porém neste terceiro filme essa referência fica perdida. No livro o Braço direito é o grupo onde Gally está escondido, esse grupo também aparece e destrói a base do CRUEL, igual ao livro mas em momento nenhum é chamado como Braço direito, isso porque vemos o comante do grupo das montanhas ajudando Thomas nos momentos cruciais do filme. Acredito que não mencionar foi uma maneira de não confundi o telespectador que assistiu apenas os filmes da série. 

Agora falando em coisas semelhantes, foi emocionante ver as partes de Newt. Tudo que envolveu o personagem foi adaptado com muito cuidado trazendo o impacto necessário e esperado para seu final. E mesmo que tenham transformado sua carta de duas linhas em duas folhas, ainda sim as palavras foram satisfatórias, sendo significativo.

O mesmo não aconteceu com a personagem de Teresa. Pelo fato de terem mudado o final de Ava Paige isso interferiu diretamente para o fechamento e conclusão dos motivos que levaram a jovem a seguir o CRUEL, o que é uma pena já que foi uma das coisas que mais gostei no livro ( e olha que não gostei de muitas). O sacrifício final de Tereza no livro expressa toda a sua vontade de salvar a raça humana, fica claro que ela sabia o plano B de Ava e faria o impossível para ver Thomas seguir adiante não importando as consequências. Foi uma pena transformarem o acontecimento em algo romântico, por mais "fofo" que tenha sido tiraram toda a carga real da personagem de Tereza. E mesmo que Thomas apareça com a cura produzida por ela, nas mãos lembrando dela, o fato parece se referir a uma "possível continuação" e não a Tereza. Enfim, a sequência dela poderia ter sido melhor explorada.

Para finalizar, na maior parte dos livros "Prova de Fogo" e " A Cura Mortal" o personagem de Thomas encontra-se ferido psicologicamente ou fisicamente, mas nos filmes o protagonista consegue por diversas vezes escapar desse destino. Neste terceiro filme os experimentos que são feitos no celebro de Thomas para o estudo da cura no livro, nas telinhas são mostrados através do personagem de Minho. A referência fica clara, durante a invasão ao CRUEL, no salvamento do jovem, quando Tereza percebe que o sangue de Thomas é o resultado que esperavam. Então todo drama de ver Thomas ferido foi descartado novamente? Não, dessa vez. Janson (Homem-rato) faz as honras atirando em Thomas ao revelar que está infectado. A tensão que antecede os minutos finais foi um dos melhores momentos do filme. 

Essas foram minhas observações em relação filme versos filme, o que achou? Teve opiniões similares ao assistir o último filme da franquia? Sim? Não? Deixe um comentário. O Paraíso dos livros que saber! 


Confira trailer abaixo:


Atividades do Blog