quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Resenha | Blackbird – A Fuga - Livro 1 - Anna Carey



Autor: Anna Carey
Editora: V & R Editoras
Páginas: 288
Avaliação:
      


Começo e fim muito similares. 

Uma garota é encontrada na estação de metrô em Los Angeles, tem uma mochila, um pássaro tatuado no pulso com o código FNV02198. Ela está sem memória, foi induzida a não procurar a polícia, alguém quer matá-la e tudo que lhe resta é fugir. 

Após ler a sinopse desse livro criei grande expectativa com a história, e até mesmo o fato de a protagonista ser alguém desconhecida, deixou-me curiosa e rapidamente fiquei ainda mais envolvida pela forma criativa que a autora escreveu a história. Porém o fechamento de “Blackbird” não alcança um grande impacto que o livro sugere. Sendo algo feito claramente para dar continuidade na jornada confusa da personagem e não para manter a adrenalina dos capítulos anteriores.

Sunny (nome que ela cria para se identificar para algumas pessoas) é uma garota pedida em uma cidade, sem respostas, com um impulso involuntário de correr, que praticamente implora para fugir. Ao longo das páginas este sentimento se torna uma certeza, quando ela descobre ser o alvo de uma caçada a céu aberto. 

É uma leitura envolvente, rápida, você separa as pistas junto com a personagem para descobrir sua real identidade, a origem desse jogo maluco de caça a seres humanos, torce pela a alegria de Sunny nos seus poucos momentos felizes e quando ela recorda a menor das memórias você comemora. E o que acontece com Izzy, mais a descoberta que Sunny faz de Ben são surpreendentes. Mas essa adrenalina se perde no último capítulo. Espero que seja por uma boa razão, afinal parece que seus sonhos eram reais... 

De maneira geral “Blackbird” é muito bom e atinge seu propósito, pois como primeiro livro de uma duologia é natural que algumas lacunas permaneçam abertas para continuar pretendendo o leitor pela curiosidade. Se “Dead fall” manter o ritmo eletrizante, contendo todas as respostas que não foram ditas neste volume, ele merecerá minhas cinco estrelas. Curiosidade é o que alimenta minha vontade de avançar para o próximo livro, que venha Dead Fall!

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Conhecendo o Autor | Sidney Sheldon


Sidney Sheldon foi um novelista e roteirista.
Nascido Sidney Schechtel, de pai judeu alemão e mãe judia russa, iniciou sua carreira em Hollywood como revisor de roteiros em 1937 além de colaborar em inúmeros filmes de segunda linha. Preferiu trabalhar no cinema do que na literatura por não julgar-se capaz de escrever um livro. Entrou para o Army Air Cops durante a Segunda Guerra Mundial mas não chegou a servir por causa de uma hérnia de disco. Sheldon retornou à vida civil e começou a escrever musicais para a Broadway além de roteiros para a MGM e Paramount Pictures. Foi o criador da série televisiva Jeannie é um Gênio e Casal 20.

Fonte: Skoob

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Notícias | Último livro de “A Rainha Vermelha” ganha data de lançamento




Mais uma série chega ao final! 

O desfecho de Rainha Vermelha , escrita por Victoria Aveyard, teve lançamento confirmado para maio de 2018. A editora Seguinte também confirmou que aqui no Brasil o livro chega as livrarias dia 15 de maio.

"Na série o mundo é governado pelos Prateados -– uma elite que compara-se aos deuses em poder. Por ter um sangue “especial”, eles acreditam que podem mandar e desprezar os Vermelhos, pessoas normais de sangue comum que vivem em extrema pobreza, obrigados a lutar em uma guerra que não é deles. E é esse o destino dos irmãos de Mare Barrow e em breve o seu também."


O primeiro livro "A Rainha Vermelha" também será adaptado, de acordo com informações do The Hollywood Reporter e Collider, a atriz Elizabeth Banks (Jogos Vorazes) estará na direção e produção da adaptação cinematográfica do livro, de Victoria Aveyard.


quinta-feira, 14 de setembro de 2017

TAG: 10 Perguntas literárias





Estou sempre de olho em novos blogs, curiosidades literárias e hoje visitei o blog Viciadas em Livros e vi uma TAG super bacana e resolvi fazê-la aqui no Paraíso dos Livros. Obs: (como faltou uma questão, acrescentei a  quinta pergunta.)

Então, vamos lá!

1. Qual a capa mais bonita da tua estante?


Essa é uma pergunta difícil, pois eu realmente sou uma leitora que compra "sim" livros pela capa (rs), e a arte de uma bela capa, é um ponto fraco meu. Acredito que a capa mais bonita seja o segundo volume da série Terra de Histórias - O retorno da Feiticeira do autor Chris Colfer. A ilustração, sua cor e os lindos olhos formam um conjunto maravilhoso. Concordam?



2. Se pudesse trazer um personagem para a realidade, qual seria?

Com certeza Magnus Bane, da série Os Instrumentos Mortais de Cassandra Clare. Desde que conheci esse magnifico universo, Magnus se tornou meu personagem favorito. Tê-lo pessoalmente em minha vida seria maravilhoso. Amo Magnus Bane!



3. Se pudesse entrevistar um autor(a), qual seria?

J.K. Rowling, a escritora de Harry Potter. Quem não? Amaria ter essa oportunidade! Ela criou algo que transcende gerações, ganhando mais e mais leitores ao longo dos anos, seria um verdadeiro sonho!





4. Um livro que não lerás de novo? Por quê?



"Além do céu e do inferno" do escritor Danilo Vecchi. O livro leva o leitor acreditar que seu final será revelador e os mistérios entre anjos e demônios serão esclarecidos, por suas sequências de diálogos intrigantes, porém isso não acontece tornando-se decepcionante. Gostei muito da história e do conjunto de fatores, mas o final sem respostas claras, infelizmente não me agradou. Esperava mais. Então por essa razão não leria novamente. 




5. Tem na estante, colocou em sua meta de leitura, mas ainda não leu?



Harry Potter e a Criança Amaldiçoada de J.K. Rowling. Ganhei este livro de presente logo após o lançamento, está na lista de leitura deste ano, estou louca para ler, porém ainda não li o sétimo livro da série de Harry Potter. Então essa leitura vai ter que esperar um pouquinho.




6. Um casal?



Já me apaixonei por tantos ao longo dos anos, mas no momento #Malec da série Os Instrumentos Mortais de Cassandra Clare é o meu favorito. A relação de Alexander Lightwood e Magnus Bane vai além das barreiras de preconceito (homossexualidade), obstáculos e diferença de mundos, sendo diferente de qualquer outro casal que tenha lido. Agora com a série adaptada para tv, estou ainda mais envolvida por este casal.



7. Dois vilões. (Pode ser tanto 2 vilões que goste, como 2 vilões que não goste).


Amo vilão que se regenera no final, pensando assim Sebastian Verlac, mas conhecido com Jonathan Christopher Morgenstern seria o primeiro escolhido. O segundo, Lord Voldermort (Tom Riddle) de Harry Potter.





8. Uma personagem que matarias (ou tiravas do livro)?

Jessamine Lovelace Gray, da série As Peças Infernais. Para quem leu a série sabe que esta personagem surpreende quando o assunto é complicar a vida de Tessa Gray. Tirá-la do livro não faria, mas ela conseguiu despertar minha raiva muitas vezes durante a leitura, já quis matá-la, admito (rs). Por ser tão memorável, esse título vai para ela.




9. Se pudesse viver num livro, qual seria?

Essa é fácil! Shadowhunters com certeza! Sou fã de tudo que Cassandra Clare escreve. Não há como escolher um único livro, então amaria viver dentro do universo do Mundo das Sombras que ela criou.  



10. Qual o teu maior livro e o mais pequeno? (Em termos de páginas).

O maior livro que tenho é A Tormenta de Espadas (As Crônicas de Gelo e Fogo #3) de George R. R. Martin #GameofThones com 1474 páginas e o menor é A Ilha do Tesouro de Robert Louis Stevenson com 56 páginas. 




Bom essas são minhas respostas, espero que tenham gostado. 
Até a próxima TAG, leitores!


quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Notícias | Novo livro sobre “O Lar da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares” ganha capa


É fã da série da Srta. Peregrine e suas crianças peculiares? Então esta notícia é para você!

O autor Ransom Riggs anunciou que vai publicar em 31 de outubro o livro de Tales of the Peculiar (Foto ao lado publicada pela Entertainment weekly), que será uma coleção de história envolvendo os peculiares. A edição deve contar uma nova história sobre o universo.

Riggs também irá publicar novos livros para relatar as aventuras de Jacob Portman, da Srta. Peregrine e os peculiares, levando a história para a América. 

Em comunicado, Ransom disse: 

“Os três primeiros romances introduziram os peculiares e seu mundo, mas peculiar dom é vasto, a sua história é longa, e há muito o que descobrir”

“Eu mal posso esperar para me aprofundar, e para trazer a história para a América – que, na realidade, é um lugar muito mais peculiar do que se imagina.” 

Acrescentou a editora Julie Strauss-Gabel:

“Entrar no mundo peculiar tem sido um verdadeiro presente para mim e para milhões de leitores. Estou muito feliz de continuar esta incrível aventura e descobrir as muitas histórias peculiares que esperam por Jacob e seus amigos. Eu não posso imaginar um melhor guia de turismo pela América do que Ransom Riggs, cuja imaginação e enorme coração fizeram tantos tão orgulhosos de serem peculiares.”


A série Orfanato da Srta. Peregrine para crianças peculiares, já foi traduzida para mais de 40 idiomas e vendeu mais de 9 milhões de cópias.